Início do conteúdo

 

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Coordenadoria das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico (CPPC), apresenta a exposição “Elos do patrimônio - interlocuções entre o Ministério Público e a comunidade para a preservação do patrimônio cultural”. A abertura da mostra, que ficará em cartaz por seis meses, será no dia 12 de setembro, às 17h, no Memorial do MPMG (rua Dias Adorno, 367, pilotis, Santo Agostinho, Belo Horizonte).  

A exposição, que reúne exemplos da atuação do MPMG na preservação do patrimônio cultural, tem como objetivo principal destacar a importância da comunidade na proteção desses bens.  De acordo com o coordenador da CPPC, promotor de Justiça Marcelo Maffra, “a partir da vivacidade dos relatos e dos trabalhos expostos, queremos fazer um convite para que a comunidade permaneça atuando em conjunto com o MPMG nesse importante trabalho”.

Dividida em dois eixos, bens culturais móveis e bens culturais imóveis, a mostra traz casos de peças sacras recuperadas e de bens edificados restaurados. Em totens e tablets espalhados pela exposição, os visitantes poderão acessar o Sistema de Objetos Mineiros Desaparecidos, Recuperados e Restituídos (Somdar), plataforma que permite a qualquer pessoa buscar informações e fazer denúncias sobre bens culturais móveis desaparecidos. Também estará disponível o Mapa de Bens Culturais Georreferenciados (Mapa), que traz todos os bens culturais mineiros que possuam algum tipo de proteção.

Acurui - igreja Nossa Senhora da Conceicao.jpg

Bens culturais recuperados

Entre as peças sacras recuperadas expostas, estão uma imagem de São Sebastião e uma de São Francisco de Paula localizadas quando estavam à venda em um ateliê. Caso semelhante é o da imagem de Nossa Senhora da Piedade encontrada em uma feira de antiguidades. Já uma Nossa Senhora do Rosário que fará parte da exposição, foi devolvida espontaneamente pelo seu possuidor, após tomar conhecimento do trabalho do MPMG no resgate desses bens culturais.

Também irão compor a mostra narrativas e resultados de trabalhos em bens edificados nos quais a participação social se mostrou fundamental para a transformação. A restauração da Igreja Nossa Senhora da Conceição, localizada no distrito de Acuruí, em Itabirito, somente foi possível com o envolvimento da comunidade local que participou ativamente do processo. O mesmo ocorreu com o Conjunto da Estação Ferroviária de Miguel Burnier, no distrito de mesmo nome, pertencente à Ouro Preto, que, após a restauração, além de abrigar uma biblioteca, é palco do celebrado Festival Cultural de Miguel Burnier.

Miguel Burnier - estacao ferroviaria.jpg

Atuação do MPMG na defesa do patrimônio cultural

O MPMG possui atuação de destaque na defesa e proteção do patrimônio cultural mineiro, tendo sido pioneiro na criação de uma coordenadoria especializada na matéria, em 2003. A fim de se garantir maior efetividade na atuação, a CPPC conta com uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais da área técnica, como arquitetos e historiadores, além do corpo jurídico. Essa estrutura permite uma atuação conjunta de grande amplitude, seja em relação ao patrimônio edificado, com grandes resultados na recuperação de edificações históricas, como em relação a demandas da área de arqueologia, paleontologia, com ênfase no resgate de inúmeras peças sacras desaparecidas.

“A recuperação de peças sacras desaparecidas é trabalho de relevo. São inúmeros os casos de apoio prestado e buscas e apreensões de sucesso nas quais bens furtados de igrejas, capelas e museus espalhados pelo estado foram recuperados e devolvidos aos seus locais de origem, de onde jamais deveriam ter saído. No caso de bens edificados, igrejas diversas, casarios, imóveis históricos que se encontravam em avançado estado de deterioração e com risco de se perderem foram recuperados e restaurados por meio da atuação da CPPC”, ressalta o promotor Marcelo Maffra.

Serviço

- Local: Memorial do MPMG (rua Dias Adorno, 367, pilotis, Santo Agostinho, Belo Horizonte)

- Período: de 12 de setembro de 2022 a 12 de março de 2023

- Horário: de segunda à sexta, das 13h às 17h

Informações e agendamento de visitas guiadas:
memorial@mpmg.mp.br  
(31) 3330-8301

 

 

 

 

 

Final do conteúdo