VoltarImprimir

Memória em Destaque

Memória em Destaque

O projeto Memória em destaque tem como objetivo divulgar a história do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) por meio do acervo do Memorial da instituição. Mensalmente, objetos, documentos, fatos ou biografias são destacados no ambiente expositivo e apresentados nos veículos de comunicação da Procuradoria-Geral de Justiça, onde são evidenciadas peculiaridades e informações técnicas, descritivas e narrativas dos itens expostos.
 
A partir de junho de 2016, o Memória em destaque apresenta uma série especial para divulgar a biografia dos procuradores-gerais de Justiça do MPMG, que exerceram o cargo entre 1980 e 2014. Essa série surge em decorrência do programa História oral, atualmente em curso, em sua terceira fase, cujo tema de pesquisa é a gestão dos procuradores-gerais de Justiça do MPMG (1980-2014).


Destaque do mês

NEDENS ULISSES FREIRE VIEIRA (2000 a 2004)

Sua gestão foi marcada pela reforma administrativa da Procuradoria-Geral de Justiça com base nos princípios da moralidade, impessoalidade e eficiência

Nedens Ulisses Freire Vieira nasceu na cidade paulista de Tremembé. Graduado pela Faculdade de Direito de Taubaté em 1980, ingressou no Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) em 1983, tendo atuado nas comarcas de Novo Cruzeiro, Nanuque, Teófilo Otoni e Belo Horizonte.

Foi assessor especial do procurador-geral de Justiça e diretor-geral da Procuradoria-Geral de Justiça, além de presidir a Associação Mineira do Ministério Público entre os anos de 1991 e 1993.

Promovido a procurador de Justiça em 1992, foi nomeado procurador-geral de Justiça pelo governador Itamar Franco em 2000. Em dezembro de 2002, foi reconduzido ao cargo, tendo obtido 77,42% dos votos da classe no colégio eleitoral.

Esteve à frente do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas Promotor de Justiça Francisco José Lins do Rego Santos, além de ter sido eleito presidente do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Justiça (CNPG).

Em sua gestão, Nedens Ulisses buscou implementar a reforma administrativa da Procuradoria-Geral de Justiça com base nos princípios da moralidade, impessoalidade e eficiência. Pautou-se, ainda, pela valorização das questões institucionais com o objetivo de aprimorar a atividade-fim do MPMG.
 

Confira os destaques anteriores: