VoltarImprimir

Memória em Destaque

Memória em Destaque

O projeto Memória em destaque tem como objetivo divulgar a história do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) por meio do acervo do Memorial da instituição. Mensalmente, objetos, documentos, fatos ou biografias são destacados no ambiente expositivo e apresentados nos veículos de comunicação da Procuradoria-Geral de Justiça, onde são evidenciadas peculiaridades e informações técnicas, descritivas e narrativas dos itens expostos.
 
Destaque do mês 

Série Especial: Corregedores Gerais do Ministério Público

Há mais de 60 anos, começavam as atividades correcionais no Ministério Público de Minas Gerais (MPMG): em 1948, foi criado o Conselho Disciplinar de Justiça – órgão ao qual se atribuiu o encargo de atuar como corregedor no âmbito do Ministério Público.

Entretanto, durante muito tempo, o procurador-geral de Justiça foi o responsável por acompanhar a carreira do procurador e do promotor de Justiça e, quando necessário,por atuar como corregedor. Com o crescimento da instituição, surgiu a necessidade de se designar alguém para exercer especificamente tal função.

Assim, em 1972, o procurador-geral de Justiça Wagner de Luna Carneiro baixou ato administrativo criando a Corregedoria-Geral do Ministério Público de Minas Gerais – criação essa que se efetivou com a publicação da Lei n.º 6.276, de 26 de dezembro de 1973. 

José Cupertino Gonçalves (1979-1982)

Nasceu no distrito de Cocais, município de Santa Bárbara, graduando-se em Direito pela Universidade de Minas Gerais em 1945.

Tornou-se delegado de Polícia em 1946.

Ingressou no Ministério Público em 1949, passando pelas comarcas de Passa-Tempo, Ferros, Leopoldina e Belo Horizonte.

Em 1966 foi promovido ao cargo de subprocurador-geral do Estado, equivalente ao atual cargo de procurador de Justiça.

Na Associação Mineira do Ministério Público, ocupou os cargos de 1º secretário (1965 a 1967 e 1967 a 1969), presidente (1969 a 1971) e 1º vice-presidente (1973 a 1975).

Entre 1971 e 1973, ocupou a 1ª vice-presidência da Confederação das Associações Estaduais do Ministério Público (Caemp), atual Conamp, órgão que ajudou a fundar.

Em 1979, foi eleito, pelo Conselho Superior do Ministério Público, para o cargo de corregedor-geral, exercendo o mandato até 1982.

Aposentou-se em 1983. Faleceu em Belo Horizonte, em 2002.


Confira os destaques anteriores: