VoltarImprimir

Notícias

Direitos Humanos08/05/2020
Programa do MPMG e Sesc conta com doação de jogador do Cruzeiro e leva cestas básicas a moradores de comunidade vulnerável em BH
Programa do MPMG e Sesc conta com doação de jogador do Cruzeiro e leva cestas básicas a moradores de comunidade vulnerável em BH

 Em mais uma ação solidária, que contou com doações do zagueiro Arthur, do Cruzeiro, o programa “Fomentando Redes”, uma parceria do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e do Mesa Brasil Sesc, levou, nesta semana, 52 cestas básicas a moradores da comunidade do Grotão/Ventosa, em Belo Horizonte. A distribuição dos alimentos são feitas por meio do projeto "Nossas Vidas Importam", que abrange as comunidades Morro das Pedras, Ventosa, Vila Anchieta, Rosário, Vila Barão e Cercadinho.

Amanhã, sábado, haverá a entrega de aproximadamente oito toneladas de batata doce para a instituição Nossa Senhora do Rosário, também vinculada à ação. Conforme informado pelo Mesa Brasil, a quantidade de alimentos pode ser distribuída para cerca de 600 famílias da região do Morro das Pedras e entorno.

Na segunda, o programa “Fomentando Redes” iniciará as ações voltadas ao "Socorro Vermelho", que atende as ocupações Fábio Alves, Camilo Torres, Irmã Doroty, Wilian Rosa, Galeão e região.

Leia também

‘Marmitada BH’: comunidades vulneráveis da capital receberão 600 marmitas por semana durante pandemia da Covid-19

Parceria do MPMG e Sesc leva mais de 6 toneladas de alimentos e 50 cestas básicas a comunidade carente de BH

Mesa Brasil
O Ministério Público de Minas Gerais, por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos (CAO-DH), apresentou, no dia 14 de abril, o projeto Fomentando Redes, primeiro desenvolvido a partir do Memorando de Entendimento firmado, no mesmo dia, com o Mesa Brasil Sesc, programa de Segurança Alimentar e Nutricional.

O objetivo do projeto é articular a atuação em rede para dar suporte à população mais vulnerável, vítima das consequências econômicas e sociais causadas pela pandemia do coronavírus. Famílias em situação de pobreza extrema, pessoas em situação de rua e catadores de materiais recicláveis têm sofrido com a escassez de alimentos e de itens de necessidade básica para se proteger do vírus. Na mesma conjuntura estão pessoas ligadas à economia informal.

Acesse aqui e saiba mais sobre a iniciativa.

 

 

 


Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
Instagram: www.instagram.com/MPMG.oficial
07/05/2020