VoltarImprimir

Notícias

Institucional13/09/2019
Palestras sobre macrocriminalidade encerram a Semana do Ministério Público 2019

A Semana do MP 2019 se encerrou na tarde desta sexta-feira, 13 de setembro, com a realização de três palestras. A primeira, proferida pelo tenente-coronel da PMMG, Júlio César Gomes Meneguite, discutiu Macrocriminalidade: trabalho integrado no combate aos crimes de explosão de caixas eletrônicos e o Novo Cangaço. Na segunda, o delegado do Departamento de Investigações Criminais de São Paulo, Pedro Ivo, abordou o tema A preservação do local dos crimes. Por fim, o promotor de Justiça do MPMG Fabiano Laurito falou sobre A Participação do Ministério Público no combate a criminalidade – Protocolo Estadual Integrado de Atuação.

Na palestra sobre explosão de caixas eletrônicos e o Novo Cangaço, o tenente-coronel Júlio Meneguite mencionou eventos desse tipo ocorridos em Minas Gerais e a atuação da polícia militar nesses casos. Ele apresentou um diagnóstico das regiões com maior incidência dos assaltos. Pontuou que esse tipo de crime vem diminuindo em Minas, mas os ataques violentos associados a ele tem se intensificado. Em 2013, por exemplo, foram 353 casos da assaltos a caixas eletrônicos com explosões. Já em 2018, esse percentual caiu para 81 casos.

Já o delegado Pedro Ivo falou sobre experiências adotadas em São Paulo para o combate a esse tipo de crime. Mencionou a busca por integração entre as polícias de Minas e de São Paulo Apresentou alguns casos em que os assaltantes foram presos após análise de material genético e de impressões digitais coletadas na cena de crime. Ele ainda falou sobre o fluxo migratório dos criminosos. Um único grupo, segundo ele, costumava atuar em várias regiões do Brasil. O delegado disse também que só recentemente o Brasil tem voltado o olhar para a obtenção de provas relacionadas ao DNA e às digitais. “A ideia de obter esse material tem de ser disseminada, pois é uma prova técnica irrefutável. E o Ministério Público tem papel importante para nos ajudar nisso”, afirmou.

Já o promotor de Justiça Fabiano Laurito falou que o Ministério Público tem um trabalho importante no combate a macrocriminalidade. “É preciso fazer com que haja integração e compartilhamento de informações entre as agências de inteligência”. Para o promotor de Justiça, o Ministério Público tem verificado a necessidade de maior organização entre as forças de segurança do Estado. “Nesse sentido, o MP tem papel fundamental de fomentar a união para evitar a perda de informações importantes”, disse.

Encerramento

Logo após as palestras, durante o encerramento da Semana do Ministério Público 2019, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Agostinho Patrus, e o procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet, falaram sobre o bom relacionamento entre as duas instituições em casos importantes como a aprovação do projeto conhecido como Mar de Lama Nunca Mais, que se tornou um marco legal para a mineração em Minas.

Tonet também fez um apanhado dos temas tratados na Semana do MP 2019. Em seguida, disse que a instituição tem um trabalho de base com a sociedade, o que dá uma sustentação ao MP. “O Ministério Público trabalha em prol de todos. Isso a sociedade tem reconhecido. E isso é uma esperança de que continuaremos fortalecendo nossos elos internos e, principalmente, nossas parcerias para continuarmos combatendo o bom combate”.

Veja mais fotos da Semana do MP

Fotos: Eric Bezerra/MPMG


Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
Instagram: www.instagram.com/MPMG.oficial
13/09/19