VoltarImprimir

Notícias

Ordem Econômica e Tributária07/02/2018
Órgãos de combate à sonegação fiscal apresentam resultados e traçam metas para 2018

Recuperação de ativos superou os R$ 230 milhões em 2017

Órgãos de combate à sonegação fiscal apresentam resultados e traçam metas para 2018


Integrantes do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), da Advocacia-Geral do Estado (AGE) e da Secretaria de Estado da Fazenda (SEF), que compõem o Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), estiveram reunidos nesta quarta-feira, 7 de fevereiro, na Procuradoria-Geral de Justiça para avaliar os trabalhos realizados em 2017, referentes ao combate à sonegação fiscal em Minas Gerais, e traçar objetivos para 2018.

Segundo o Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa da Ordem Econômica e Tributária (Caoet), nos últimos três anos, em valores absolutos, a recuperação de ativos em Minas Gerais foi superior a R$ 550 milhões, sendo aproximadamente R$ 230 milhões em 2017. Para 2018, a meta, que estava estimada em R$ 120 milhões, foi elevada para R$ 150 milhões.

Em entrevista à Rádio Web do MPMG, o coordenador do Caoet, promotor de Justiça Renato Froes, falou sobre o trabalho do Cira, os tipos de fraudes mais comuns, as regiões de Minas Gerais com maior incidência de sonegação fiscal e os esforços e dificuldades enfrentadas pelos órgãos que atuam no comitê.


Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Tel: (31) 3330-8016/3330-8166
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
Instagram: www.instagram.com/MPMG.oficial
07/02/18


Compartilhar: