VoltarImprimir

Notícias

Consumidor16/04/2020
Ônibus vindos de cidades que interromperam medidas de isolamento social poderão entrar em BH, mas com adoção de procedimentos contra o coronavírus


O município de Belo Horizonte não poderá impedir o transporte público coletivo oriundo de municípios que interromperem as medidas de isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus. A decisão da Justiça, divulgada nesta quinta-feira, 16 de abril, atende o pedido de tutela de urgência, feito pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), em Ação Civil Pública, para que o município não impeça a circulação dos veículos de transporte coletivo intermunicipal provenientes de municípios de mineiros que suspenderam as medidas de isolamento social.

Em relação à entrada dos ônibus em Belo Horizonte, a Justiça determinou uma multa de R$ 250 mil para cada veículo que for impedido de fazê-lo.

Conforme a decisão, dada em caráter liminar, os passageiros oriundos de municípios que interromperem as medidas de isolamento social deverão se submeter à medição da temperatura corporal antes do embarque para Belo Horizonte. Os que estiverem com a temperatura corporal elevada, segundo as normas médicas, deverão ser impedidos de prosseguir, excetuadas as hipóteses de comprovada necessidade de deslocamento para tratamento médico. A multa pelo descumprimento será de R$ 10 mil por omissão.

Além disso, de acordo com a Justiça, as empresas de transporte coletivo deverão disponibilizar máscaras cirúrgicas para todos os passageiros, à exceção daqueles que já as estiverem portando ou usando, bem como álcool gel em quantidade suficiente para as assepsias cabíveis durante o percurso da viagem, sob pena de pagamento de multa.


Notícias relacionadas

MPMG pede, na Justiça, volta da circulação de ônibus intermunicipais em BH

 

Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
Instagram: www.instagram.com/MPMG.oficial
16/04/2020