VoltarImprimir

Notícias

Meio Ambiente20/05/2019
MPMG realiza reunião com Vale para discutir medidas relacionadas à barragem de Gongo Soco
MPMG realiza reunião com Vale para discutir medidas relacionadas à barragem de Gongo Soco

Realizada nesse domingo, 19 de maio, na Procuradoria-Geral de Justiça, em Belo Horizonte, uma reunião para tratar de questões relacionadas à Mina de Gongo Soco, da mineradora Vale, localizada no município de Barão de Cocais. A situação de estabilidade do talude norte da cava da Mina de Gongo Soco e medidas para mitigar o possível rompimento da Barragem Sul Superior foram alguns dos temas.

Além da promotora de Justiça Andressa Lanchotti, coordenadora da força-tarefa do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), os promotores de Justiça Francisco Chaves Generoso, Giselle Ribeiro de Oliveira, Leonardo Castro Maia, Lucas Trindade e Rodrigo Fragas também estiveram na reunião. Representantes da Vale, Ministério Público do Trabalho, Agência Nacional de Mineração (ANM), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Fundação Estadual de Meio Ambiente, Advocacia Geral da União, Advocacia Geral do Estado, Defesa Civil.

De acordo com Andressa Lanchotti, o MPMG continuará atuando diuturnamente para mitigar os impactos de eventual rompimento da barragem, tomando todas as medidas preventivas possíveis no âmbito de atuação do Ministério Público

Na reunião foi comunicado pela Vale a paralisação total do tráfego de trens de carga na região. Na última quinta-feira, 16 de maio, a ANM já havia determinado a paralisação de trecho da ferrovia Vitória/Minas.

Outro assunto levado à reunião foi a possível contratação da empresa Rizzo International para realizar serviços de auditoria independente. A contratação de uma empresa independente foi uma determinação da Justiça ao atender pedido feito pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) em Ação Civil Pública proposta em face da Vale. A empresa contratada realizará serviços de auditoria externa geotécnica independente para o Ministério Público e demais órgãos envolvidos.

Foi determinado a empresa, ainda, pelos órgãos presentes, a necessidade de comunicação sempre imediata das informações sobre a movimentação do talude, segurança da barragem, monitoramento e ações emergenciais e que tais informações não sejam fragmentadas o que pode dificultar ou impedir a atuação dos órgãos envolvidos.
 

Leia também

18/05/19 - Justiça dá novo prazo e sobe multa por Vale não apresentar estudo sobre rompimento de barragem em Barão de Cocais

16/05/19 - MPMG recomenda à Vale que informe à população de Barão de Cocais os riscos a que estão sujeitos em caso de ruptura de barragem da Mina Gongo Soco

03/05/19 - MPMG pede ressarcimento de danos patrimoniais e morais causados pelo risco de rompimento de barragens em Barão de Cocais

25/03/2019 - Justiça defere pedido do MPMG para que Vale cumpra decisões liminares em Barão de Cocais

01/03/2019 - MPMG consegue bloqueio de R$50 milhões da Vale para garantir ressarcimento por prejuízos causados em evacuação desordenada em Barão de Cocais

14/02/19 - A pedido do MPMG, Justiça determina à Vale evacuação dos animais das áreas de risco em Barão de Cocais

12/02/19 - MPMG reforça pedido à Vale para apresentar plano emergencial em relação aos animais em Barão de Cocais

08/02/19 - Recomendação para a Vale adotar medidas de proteção à fauna e ao Patrimônio Cultural de Barão de Cocais




Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação
Integrada?Diretoria de Imprensa
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
Instagram: www.instagram.com/MPMG.oficial
20/05/2019