VoltarImprimir

Notícias

Institucional12/09/2019
Semana do MP: MPMG lança ferramentas digitais que agilizam a análise de dados

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) lançou nesta quinta-feira, 12 de setembro, ferramentas digitais que irão agilizar a capacidade de análise e cruzamento de dados nas investigações. Os aplicativos Áduna e Lins possibilitam o cruzamento de dados relativos a pessoas físicas, jurídicas e de gestão pública, de forma que é possível rastrear irregularidades com poucos cliques do mouse.



As ferramentas estão disponíveis para promotores e procuradores de Justiça do MPMG e foram concebidas na própria instituição, por meio do Gabinete de Segurança e Inteligência (GSI), com base em software livre. Também foram apresentados o Mapa Social, plataforma já disponível no portal institucional que reúne dados dos municípios mineiros; o Aise, um mapa de desenvolvimento sustentável, e o Motus, software de visualização de dados relativos à quebra judicial de sigilo bancário.

O lançamento foi feito no evento “Novas tecnologias de investigação e inteligência do MPMG”, durante a Semana do Ministério Público 2019, que também marcou a assinatura de dois convênios de compartilhamento das novas tecnologias com o Ministério Público de São Paulo (MPSP) e a Secretaria de Estado de Fazenda.



O procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet, ressaltou a importância da integração entre as instituições para alcançar melhores resultados. Lembrou que no seu princípio na instituição, nos anos 1980, quando, em comparação com a facilidade de obtenção e análise de dados dos aplicativos, tinha de trabalhar em sua própria máquina de escrever, demorando, às vezes, três dias para datilografar, em três vias, uma ação. Ele também contou sobre quando atuou em um caso, nos anos 1990, em que demorou um ano e meio para conseguir que uma equipe analisasse dados relativos a um esquema de fraude fiscal em Minas Gerais.

Constitui objeto desses acordos de cooperação o intercâmbio de tecnologia e inovação, conhecimentos e bases de dados e o desenvolvimento conjunto de projetos e iniciativas que possibilitem a otimização dos recursos financeiros e humanos, podendo, inclusive, ser replicados para outros órgãos públicos.

Áduna e Lins
O coordenador do GSI, Denilson Feitoza Pacheco, e a equipe apresentaram os aplicativos à plateia, mostrando as funcionalidades disponíveis e as possibilidades de cruzamento e análise de dados. Denilson explicou que os programas foram concebidos a partir do momento em que se percebeu que o grande gargalo em investigações era a capacidade de análise de dados da instituição, devido ao volume de informação disponível.



Ele ressaltou que, com as novas ferramentas, o Ministério Público deverá mudar a sua forma de atuação, buscando, cada vez mais, a composição de conflitos nos casos menores e judicializando os mais importantes. Outra mudança que o coordenador prevê é que o MPMG se tornará, cada vez mais, parceiro das gestões, pois, muitas vezes, irregularidades são cometidas por problemas relativos à forma como os recursos estão sendo geridos e não por corrupção propriamente dita.

Confira aqui a programação completa da Semana do Ministério Público 2019. O evento, com o tema Combate à criminalidade: diálogos, novas perspectivas e tecnologias, irá até sexta-feira.

Veja mais fotos da Semana do MP




Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
Instagram: www.instagram.com/MPMG.oficial
12/09/19