VoltarImprimir

Notícias

Meio Ambiente01/12/2015
MPMG apresenta parecer científico sobre laudos de análise da água do rio Doce

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recebeu ontem, 30 de novembro, parecer da Comissão Técnica Científica da Universidade Federal de Juiz de Fora – Campus Governador Valadares (UFJF-GV) quanto aos laudos de análise da água do rio Doce emitidos pelo laboratório Engenharia Química, Sanitária e Ambiental (Engequisa).

O parecer conclui que as amostras coletadas nas Estações de Tratamento de Água (ETAs) Centro e Santa Rita não apresentam indícios de insegurança para o consumo humano e que o processo de tratamento é capaz de baixar a concentração de elementos potencialmente tóxicos, removendo-os durante o processo de floculação/decantação.

No entanto, o parecer recomenda a continuidade do monitoramento da qualidade da água produzida nessas ETAs, já que a composição da água do rio pode flutuar em virtude de variáveis como o clima e as chuvas.

As amostras de água e sedimentos foram coletadas nos dias 19 e 20 de novembro no rio Doce e nas Estações de Tratamento de Água (ETAs) Centro e Santa Rita. Nas amostras coletadas diretamente do rio Doce, os elementos químicos chumbo, cromo e manganês estão acima do padrão estabelecido. Também foram encontrados metais nas amostras de sedimentos e, por isso, recomenda-se cuidado com o contato direto com a lama do fundo do rio Doce.

Parecer científico sobre laudos das amostras de água e sedimentos.

 

MPMG divulga resultados de análises laboratoriais da qualidade da água no rio Doce
 


Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Tel: (31) 3330-8016/3330-8166
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
01/12/15