VoltarImprimir

Notícias

Patrimônio Histórico e Cultural17/08/2018
Exposição aberta ao público na Estação Central de Belo Horizonte reúne imagens de peças sacras mineiras desaparecidas

Segundo levantamento, cerca de 700 bens culturais foram retirados de seus locais de origem; população pode ajudar a resgatá-los levando informações ao MPMG sobre paradeiro das peças

Exposição aberta ao público na Estação Central de Belo Horizonte reúne imagens de peças sacras mineiras desaparecidas

Foi aberta nesta quinta-feira, 16 de agosto, na Estação Central da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), situada na Praça Rui Barbosa, no Centro de Belo Horizonte, a exposição “Em busca do patrimônio perdido”. Ela está montada no espaço denominado "Trem com arte", próximo à escadaria que dá acesso à plataforma, e pode ser visitada das 5h40 às 23h até 31 de agosto.

Promovida pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico (CPPC), e parte das atividades do Dia do Patrimônio Histórico, comemorado nesta sexta-feira, 17 de agosto, a mostra reúne painéis e totens informativos com fotografias de bens culturais mineiros desviados de suas comunidades e que ainda não foram encontrados.

Conforme a promotora de Justiça Giselle Ribeiro de Oliveira, coordenadora da CPPC, além de divulgar a imagem das peças, impedindo seu esquecimento, a iniciativa busca mobilizar a sociedade para que ajude a identificá-las e resgatá-las. “A ideia é popularizar o acesso a essa parte tão importante da história do estado e convidar a população a levar ao MPMG informações sobre o paradeiro das peças, caso as tenha”.


Apesar de Minas Gerais ser o estado com o maior número de bens culturais protegidos, cerca de 60% das peças estão desaparecidas. O banco de dados da CPPC registra, atualmente, 734 itens subtraídos.

Tristeza
O despachante Rondinelli Ferreira esteve na abertura da exposição e lamentou o desaparecimento de tantas peças. “Infelizmente não podemos ver mais essas obras em seus locais de origem. Meus filhos e meus netos não poderão vê-las. É uma grande perda para Minas e para nós, mineiros. Espero que as pessoas que estejam com essas peças se sensibilizem e as devolvam, para que elas continuem contando a nossa história”.

A passeio na capital mineira, a professora belorizontina Bernadete Lourdes Overbeek, que mora há 30 anos na Holanda, levou o filho holandês, Maarten Jair Overbeek, de 9 anos, para visitar a exposição nesta quinta-feira e conhecer mais da história e da cultura de Minas Gerais e do país. “É uma tristeza muito grande para nós, brasileiros, essa realidade de peças furtadas. O Brasil é um país extremamente rico e precisa aprender a valorizar e cuidar dos seus pertences, como os países europeus fazem”.

Para a professora, a exposição foi um presente especialmente para o filho. “É uma grande oportunidade para ele, nessas férias, ver tantas imagens e informações sobre a cultura mineira em uma mostra”.

Percurso
A exposição “Em busca do patrimônio perdido” foi inaugurada em 22 de agosto de 2015, no Museu Mineiro, em Belo Horizonte. Em 2016, instalou-se em Ouro Preto, inicialmente na Casa dos Contos e, posteriormente, na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, registrando mais de 46 mil visitantes. No ano passado, ela seguiu para o município de Conselheiro Lafaiete, onde pôde ser vista no Centro Cultural Solar do Barão de Suaçuí.

Montada com base em banco de dados criado pela CPPC em 2015 e premiado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a mostra foi a ganhadora do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça 2016, na categoria Inovação.

A cidade que tiver interesse em recebê-la deve entrar em contato com a Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico, pelo e-mail seccultural@mpmg.mp.br.

A exposição conta com o apoio do MP Cultural.


Em busca do patrimônio perdido
De 16 de agosto de 2018 a 31 de agosto de 2018
Horário: 5h40 às 23h
Local: Praça Rui Barbosa, s/nº - Centro. Espaço "Trem com arte", próximo à escadaria que dá acesso à plataforma.
Entrada gratuita
Informações: (31) 3769-2600

Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Tel: (31) 3330-8016/3330-8166
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
Instagram: www.instagram.com/MPMG.oficial
17/08/2018


Compartilhar: