VoltarImprimir

Eventos

26/01/2016 10:00
'Em busca do patrimônio perdido’: exposição com imagens e informações de peças sacras desaparecidas chega a Ouro Preto

Data de início: 26 de Janeiro de 2016 às 10:00 horas.

Data de fim: 05 de Fevereiro de 2016 às 18:00 horas.

Local: Ouro Preto

Depois de ficar cerca de três meses em cartaz em Belo Horizonte, a mostra Em busca do patrimônio perdido desembarca na histórica Ouro Preto. A exposição, que apresenta imagens e informações de peças sacras desaparecidas, poderá ser visitada a partir da terça-feira, 26 de janeiro, no Salão Principal do Museu Casa dos Contos (rua São José, 12, Centro).

A exposição, promovida pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), ficará em cartaz até o dia 13 de março, apresentando ao público 22 painéis e totens informativos com fotos encaminhadas por diversos municípios mineiros para o MPMG. As fotografias são de bens sacros desviados de suas comunidades que ainda não foram encontrados.
 
Minas Gerais tem o maior número de bens culturais protegidos. De seus sítios históricos, três são declarados pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade: o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, a cidade de Ouro Preto e o centro histórico de Diamantina. Mas grande parte dessa riqueza está desaparecida.

A Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais estima que o estado já tenha perdido 60% dos seus bens sacros em razão de furtos, roubos e apropriações indevidas. “É preciso que o cidadão desperte sua atenção para o tema, pois esse patrimônio integra uma parcela importante da herança cultural dos mineiros e deve ser protegido e fruído por todos”, afirma o coordenador da Promotoria, Marcos Paulo de Souza Miranda.

Segundo o promotor de Justiça, a subtração de peças sacras movimenta um comércio ilegal altamente rentável e o prejuízo para o patrimônio cultural é incalculável. “O comércio clandestino de bens culturais só está atrás, em volume de dinheiro movimentado, do tráfico de drogas e de armas. As peças desaparecidas podem estar em qualquer lugar: antiquários, residências particulares, à venda em leilões e até mesmo pela internet”, destaca.

A exposição Em busca do patrimônio perdido ainda irá para outras cidades de Minas Gerais. Ao exibir as imagens dos bens subtraídos, a mostra oferece a oportunidade de reconhecimento e identificação das peças e a possibilidade de restituí-las aos seus locais de origem. Ao mesmo tempo, dá-se sequência à campanha educativa, alertando sobre as principais ameaças a que esses bens estão submetidos e apresentando medidas a serem tomadas para prevenção de danos.

"Além do caráter informativo, fundamental nas diligências de recuperação das obras perdidas, a mostra sobressalta o valor e a importância da salvaguarda desses bens culturais, incluindo as inúmeras obras existentes no município de Ouro Preto, berço do Aleijadinho, patrono da arte no Brasil", afirma Leonardo Francisco Martins Lopes, gestor da Casa dos Contos. 

Em 2014, a Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais realizou, em Belo Horizonte, a exposição Patrimônio recuperado, que revelou para o público cerca de 150 peças sacras apreendidas pela Polícia Federal ou em operações do MPMG realizadas nos últimos dez anos. As peças estão sob a tutela do Museu Mineiro e do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG).


Em busca do patrimônio perdido
De 26 de janeiro a 13 de março
Segundas: das 14h às 18h
De terça a domingo: das 10h às 18h (o museu estará fechado durante o carnaval)
Entrada gratuita
Museu Casa dos Contos
Rua São José, 12, Centro, Ouro Preto
Informações – (31) 3551-1444