VoltarImprimir

Campanhas

Direitos Humanos19/11/2020
Lívia Vaz, promotora de Justiça baiana, é a convidada do MPMG para falar sobre racismo no Dia da Consciência Negra

No Dia da Consciência Negra, 20 de dezembro, a procuradora de Justiça do MPMG Cláudia Spranger, coordenadora do CAO Direitos Humanos, bate um papo com a promotora de Justiça baiana Lívia Maria Sant’Anna Vaz sobre combate ao racismo e atuação do Ministério Público no país.

Lívia Vaz foi reconhecida como uma das 100 pessoas de descendência africana mais influentes do mundo. Ela foi a única brasileira com atuação no Sistema de Justiça a receber a homenagem do Mais Influente Afrodescendente (Mipad). Por conta do trabalho de combate ao racismo e à intolerância religiosa desenvolvido junto ao Ministério Público do Estado da Bahia, Lívia Vaz foi reconhecida na categoria “Mentes Jurídicas”.

Confira:

Lívia lembra que o Brasil possui 56% de pessoas negras na sua população, mas que não estão representadas nas instituições públicas e privadas, nos espaços de poder e decisão e isso tem impacto direto na forma como o Sistema de Justiça oferece os seus serviços aos cidadãos. Ela ressalta, inclusive, que ser promotora de Justiça nessa sociedade brasileira ainda é ser uma exceção que confirma a regra de exclusão de pessoas negras nos espaços de poder e decisão.