VoltarImprimir

Notícias

Criminal23/02/2017
Operação investiga crimes de pedofilia e contra o patrimônio cultural

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Ponte Nova, com o apoio da Polícia Militar, deflagrou, ontem, 22 de fevereiro, a operação Profeta, cujo objetivo foi coibir a prática de delitos contra a dignidade sexual de adolescentes e contra o patrimônio histórico e cultural.

A partir de investigações, ainda em curso na Promotoria de Justiça, foram obtidos junto ao Poder Judiciário mandados de busca e apreensão e prisão preventiva em desfavor de suspeitos. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Belo Horizonte, Rio Casca, Oratórios e Matipó.

Nos locais alvo das medidas cautelares foram encontradas peças de arte sacra sem origem lícita comprovada que, segundo informações preliminares, teriam sido desviadas do patrimônio da Arquidiocese de Mariana por um sacerdote. As peças de arte sacra apreendidas ainda serão periciadas, mas a suspeita é de que se tratem de antiguidades de alto valor cultural e histórico.

Além disso, foram apreendidos material pornográfico, computadores com registros de cenas de sexo explícito entre um dos suspeitos e adolescentes, bem como vultosa quantia em dinheiro cuja origem os investigados não souberam informar.

Ao final da operação, foram cumpridos mandados de prisão preventiva em desfavor do pároco e do tesoureiro da Quase-Paróquia de Oratórios, de um sacristão de Matipó, além de um advogado de Rio Casca. Os suspeitos encontram-se sob custódia nas unidades prisionais de Ponte Nova e Manhuaçu.

Fonte: 2ª Promotoria de Justiça de Ponte Nova
 


Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Tel: (31) 3330-8016/3330-8166
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
23/02/17

 


Compartilhar: