VoltarImprimir

Notícias

Institucional27/03/2019
‘Conecta’ discute, no Centro Cultural Banco do Brasil, prevenção e combate à pedofilia, ao bullying, ao cyberbullying e aos crimes cibernéticos
‘Conecta’ discute, no Centro Cultural Banco do Brasil, prevenção e combate à pedofilia, ao bullying, ao cyberbullying e aos crimes cibernéticos

A prevenção e o combate à pedofilia, ao bullying, ao cyberbullying e aos crimes cibernéticos foi o tema do evento Conecta, realizado na noite desta terça-feira, 26 de março, pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do projeto Por Dentro do MP, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Belo Horizonte.

Além de compartilhar com a população informações relevantes sobre esses graves problemas sociais e propor reflexões, o ciclo de palestras buscou aproximar, ainda mais, o MPMG da sociedade, permitindo que os participantes compreendam melhor as atribuições da instituição. “A sociedade precisa conhecer o papel do MP, que é a defesa da cidadania plena, estabelecida pela Constituição Federal de 1988. O tema desta noite é de absoluta importância, não apenas pelos aspectos jurídicos, mas também pelos sociais”, frisou, na abertura do encontro, o diretor do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf) do MPMG, promotor de Justiça Edson Baeta.

A primeira palestra do ciclo, Prevenção e combate aos crimes de pedofilia, foi ministrada pelo promotor de Justiça Carlos José e Silva Fortes. Tomando por exemplo alguns casos de pedofilia que chocaram o país nos últimos anos, ele discorreu sobre algumas características do crime.

De acordo com o promotor de Justiça, uma criança dificilmente fala que está sofrendo abuso, por diversos motivos, entre eles, o medo, a vergonha e a não compreensão do que está acontecendo. “Por isso, é fundamental que os responsáveis estejam atentos aos sinais dados no dia a dia, como o transtorno do sono e do apetite, a evasão escolar, o medo de voltar para a casa, a depressão, a autoestima baixa, o comportamento sexualizado, a dificuldade no aprendizado, entre outros, que são sintomas de crianças que foram vítimas de violência sexual”, expôs.

Ainda conforme Carlos Fortes, toda a sociedade é responsável pela pedofilia. “Diariamente, tomamos conhecimento de casos de abuso contra crianças e adolescentes, mas os abafamos, não denunciamos. Então, somos todos culpados por essa realidade”.
 
Bullying e cyberbullying
Na sequência do evento, os participantes ouviram a palestra Bullying e cyberbullying: como proteger nossos filhos, ministrada pelo promotor de Justiça Lélio Braga Calhau. Já no início da apresentação, o palestrante destacou que o bullying e o cyberbullying – práticas muito presentes na sociedade – causam mortes e que é preciso combater esse problema com seriedade. “O diálogo em casa é fundamental. A dor que a vítima de bullying sente é invisível, é a parte de baixo do iceberg”, comparou.

Para Lélio, a empatia é a chave para o enfrentamento ao problema. “Se ensinarmos as pessoas a serem empáticas, se focarmos nas habilidades sociais, esse quadro pode mudar. Quando o afeto ensina, o cérebro aprende mais”.

Crimes cibernéticos
A atuação do Ministério Público no combate aos crimes cibernéticos foi apresentada pela coordenadora estadual de Combate aos Crimes Cibernéticos, promotora de Justiça Christianne Cotrim Assad Bensoussan. De acordo com ela, a internet apenas reverbera o que a sociedade é, o que as pessoas são. “Existem, atualmente, no mundo, 4,3 bilhões de usuários de internet. São 30 bilhões de dispositivos conectados, e a previsão é que esse número chegue a 50 bilhões em 2020. Precisamos fazer da internet um ligar seguro”, alertou.

Para Christianne, além da atuação repressiva dos órgãos competentes contra os autores de crimes cibernéticos, é fundamental que toda a sociedade se empenhe em ações preventivas, tomando cuidados essenciais quanto à privacidade e à segurança no dia a dia da vida virtual.

Por Dentro do MP
O projeto Por Dentro do MP é uma iniciativa da Superintendência de Comunicação Integrada (SCI) do MPMG e tem por objetivo levar a estudantes, educadores e entidades civis informações sobre as funções, áreas de atuação e formas de acesso à instituição e sobre o trabalho de procuradores e promotores de Justiça. O programa busca também conscientizar o cidadão sobre seus direitos e deveres e, assim, disseminar valores democráticos.

Outras informações sobre o programa podem ser obtidas pelo e-mail pordentrodomp@mpmg.mp.br ou pelo telefone (31) 3330-8161.

Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
Twitter: @MPMG_Oficial
Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial
Instagram: www.instagram.com/MPMG.oficial
27/03/2019
 


Compartilhar: